CNI afirma que disputa entre Estados atrasa reforma tributária

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro, defendeu a inclusão da reforma tributária na agenda do Congresso Nacional de 2005. "Não dá para ficar esperando mais. É preciso promover um diálogo equilibrado entre todos para criar um esquema tributário que seja funcional para a economia e não seja um freio do processo econômico", disse, em entrevista no seminário sobre "Regimes Fiscal e Tributário". Segundo ele o que está dificultando a votação é a disputa entre os Estados pelos tributos. "Há um acirramento dessas tensões inter regionais. É fundamental que os governadores participem. Não vamos avançar nem destravar esse processo se não houver um rearranjo do pacto federativo nessa questão tributária", afirmou. "Não é possível que a solução se dê com mais conta para o contribuinte, é inaceitável aumento de imposto".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.