CNC recorre ao STF contra mínimo de R$ 220 no Rio

A Confederação Nacional do Comércio (CNC) encaminhou ao STF uma ação direta de inconstitucionalidade (adin) em que contesta a legalidade do piso de R$ 220 em vigor desde dezembro do ano passado no Estado do Rio. De acordo com a CNC, a Constituição Federal estabeleceu que o salário mínimo tem de ser fixado nacionalmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.