CNBB critica aumento de salários do Congresso

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou uma nota nesta sexta-feira fazendo duras críticas ao aumento auto-concedido dos parlamentares. Na nota, assinada pela Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBPJ), instituição vinculada à CNBB, bispos afirmam que a atitude dos parlamentares é lamentável. E que o "elevadíssimo aumento" deve ser observado não apenas em seus aspectos legais, mas, sobretudo, na esfera ética e moral"."Quando milhares de brasileiros e brasileiras, ganham o irrisório salário mínimo de R$350, não há justificativa para que os integrantes do Parlamento gozem de tamanho privilégio, o recebimento de R$24.600 por mês." Na nota, bispos observam que, o salário, acrescido de verbas destinadas a gabinetes, correio e viagens aéreas podem ultrapassar R$ 100 mil mensais.No comunicado, bispos observam ainda que o poder concedido ao parlamentar tem de ser honrado, em todos os sentidos, incluindo o de responsabilidade social."Seguramente o eleitorado brasileiro que vem crescendo em consciência política, como mostrou nas últimas eleições, acompanha com indignação mais este episódio lamentável dos atuais congressistas", afirma a nota.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.