CNBB cobra ação do governo contra drogas

O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), d. Jaime Chemello, cobrou do Congresso Nacional e do governo a criação de mecanismos de combate ao narcotráfico e ao aumento do consumo de drogas no País. Ele participou ontem, na capital baiana, do encerramento da Assembléia Pastoral dos Bispos da Regional Nordeste da CNBB que discutiu, entre outros assuntos, o tema da Campanha da Fraternidade deste ano, "Vidas sim, drogas não". D. Chemello disse que as drogas são um grave problema que vem provocando consequências devastadoras entre os brasileiros e as autoridades precisam reagir."A CNBB pretende fazer sua parte mostrando aos jovens os riscos das drogas, apresentando novos caminhos para a solução dos seus problemas e para que as pessoas encontrem o sentido da vida", declarou, assinalando que ao escolher o tema para a Campanha da Fraternidade a CNBB objetiva preencher o vazio do mundo que leva às drogas, com "renovação espiritual".Ele informou que 200 mil pessoas manifestaram à CNBB o desejo de que o assunto fosse discutido com mais atenção pela Igreja, mas afastou a imagem de que os bispos vão criar uma espécie de cruzada antidrogas. "Queremos tornar felizes as pessoas que se tornaram infelizes graças às drogas e isso pode ser feito com evangelização."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.