Werther Santana/ Estadão
Werther Santana/ Estadão

Clube do coração de Bruno Covas, Santos decreta luto oficial de 7 dias

Corinthians, Palmeiras e São Paulo também prestaram homenagens pela morte do prefeito de São Paulo

Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2021 | 11h19

BRASÍLIA – Clube do coração do prefeito de São Paulo, o Santos Futebol Clube usou sua página na internet para lamentar neste domingo a morte de Bruno Covas. O clube lembrou que Covas era sócio e ex-conselheiro. O Santos decretou luto oficial de sete dias.

"Perdemos um batalhador, um homem que lutava pela comunidade. Nos deixa muito cedo", afirmou Andres Rueda, presidente do Santos. "Um santista que nos encheu de orgulho, assim como o seu avô Mário Covas. Nos solidarizamos com a dor da família e expressamos nossos mais profundos votos de pesar."

Covas morreu aos 41 anos. Ele lutava desde novembro de 2019 contra um câncer que, inicialmente, atingiu o trato digestivo. Nas últimas semanas, exames detectaram novos tumores no fígado, na estrutura da bacia e na coluna vertebral.

Santista fanático, Bruno Covas apareceu em fotos com a camisa do Santos nos últimos meses. Uma das imagens mais emblemáticas mostrava Covas no hospital, de mãos dadas com o filho Tomás, que vestia uma camisa do clube. 

Rivais prestam solidariedade

O Corinthians também manifestou, por meio de redes sociais, pesar pela morte de Bruno Covas. "Gestor jovem, pai e grande apreciador do futebol, Bruno também deixou um exemplo de luta pela vida. O clube se une a todos os paulistanos, em especial à família Covas, neste dia de luto e dor", escreveu o clube.

O Palmeiras também usou o Twitter para lamentar a morte de Covas. "O clube se solidariza com os familiares, amigos e admiradores neste triste momento de luto". Completando o trio de ferro da capital, o São Paulo escreveu que: "Neste momento de dor e luto, desejamos força aos familiares, amigos e apoiadores".

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.