Clima refletiu na inflação, afirma Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva justificou na noite de ontem, em entrevista ao SBT, a subida da inflação e as dificuldades enfrentadas na economia pelo governo da presidente Dilma Rousseff.

JOSÉ ROBERTO CASTRO, Agência Estado

26 Junho 2014 | 10h58

Para o petista, a crise econômica mundial de 2008 foi a grande responsável pela perda de desempenho do Brasil. "Ela (Dilma) não tem (bom desempenho econômico) como não teve a China, não teve os Estados Unidos, não teve a Alemanha, como não teve a França, a Espanha nem nenhum país do mundo. Tanto dentro do G20 quanto com relação ao mundo, poucos países cresceram mais do que o Brasil"

Sobre a inflação, Lula afirmou que problemas climáticos se refletiram nos preços, mas fez coro com a presidente Dilma dizendo que o objetivo é a condução para o centro da meta, de 4,5% ao ano, o que ainda não aconteceu no atual governo.

"Nós tivemos inflação em vários setores de alimentos. Em vários setores agrícolas nós tivemos, por falta de chuva ou por excesso de chuva, problemas sérios em preços que historicamente refletem nos alimentos. A presidenta Dilma já disse em alto e bom som que a meta dela é fazer que a inflação seja conduzida para o centro da meta", defendeu.

Copa

Durante a entrevista, o ex-presidente se mostrou satisfeito com o andamento da Copa do Mundo e voltou a criticar os que diziam que o evento seria um fracasso. "Teve muita gente que trabalhou dizendo que a Copa não ia acontecer, dizendo que ia ter muita passeata, muito protesto. E a Copa aconteceu. Eu acho que o povo brasileiro deu uma lição. O mérito é do povo brasileiro".

Mesmo considerando outras dificuldades enfrentadas pelo País, o ex-presidente voltou a defender a realização do mundial, direito conquistado pelo Brasil durante o seu governo. "O Brasil nunca teve uma exposição dessa e o Rio de Janeiro vai ter uma exposição ainda maior na Olimpíada", afirmou.

Lula rebateu o argumento dos que dizem que países "pobres" não deveriam investir em grandes eventos como a Copa do Mundo. Na opinião do ex-presidente, o mundial ajuda a resolver outros problemas. "Senão dá a impressão que nós não podemos fazer eventos porque somos pobres, temos problemas de saúde, problema de educação. O mundo inteiro faz evento com seus problemas. E esses eventos ajudam a resolver parte de outros problemas", argumentou.

Bem humorado, Lula comentou ainda sobre o desempenho da Seleção Brasileira, elogiou Felipão e se mostrou preocupado com a dependência que o time tem de Neymar. "É muito mais fácil ser palpiteiro do que assumir a responsabilidade. A única coisa que não vale é a gente perder", brincou.

Mais conteúdo sobre:
Lula entrevista inflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.