Clima está tenso no PMDB, diz Alves

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), relatou nesta terça-feira, 14, ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, a tensão vivida entre os peemedebistas desde que a presidente Dilma Rousseff comunicou ao vice-presidente da República, Michel Temer, que não deverá ampliar a participação do PMDB no governo. "O clima está tenso. Tentaremos organizar e unir o PMDB", afirmou Alves. Nesta quarta-feira, 15, à noite, os dirigentes nacionais do partido se reunirão em Brasília para discutir a participação da legenda na reforma ministerial que será feita até março.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

14 Janeiro 2014 | 19h26

Os peemedebistas querem ocupar os "espaços" deixados pelo PSB no governo, mais precisamente o Ministério da Integração Nacional. Nesta segunda-feira, 12, Dilma avisou que não pretende tirar o PP do Ministério das Cidades, como também queria o PMDB. "Cidades não está em discussão. Está preenchido pelo PP e respeitamos os aliados", desconversou o presidente da Câmara.

Mais conteúdo sobre:
reforma ministerial PMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.