Clima é de mistério sobre a presença de Lula no Guarujá

O clima é de mistério neste sábado na entrada do Forte dos Andradas, unidade militar do Exército localizada nas proximidades das praias do Tombo e Guaiúba, em Guarujá. Desde a tarde de sexta-feira, a segurança foi reforçada no local, diante da provável chegada do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que veio descansar junto com a primeira-dama, Marisa Letícia. Nenhum dos soldados estava autorizado a confirmar se o helicóptero branco, com o brasão da República estampado na carenagem, que sobrevoou o bairro do Guaiúba e pousou por trás da mata que recobre o morro do Monduba, trazia mesmo o presidente. Somente as viaturas do Exército tinham autorização para entrar e sair do local. Os demais veículos tinham de se identificar, fornecendo o nome a um militar postado na entrada da unidade que conferia com a lista de pessoas autorizadas a ingressar no Forte. Se não fosse a presença da maior autoridade brasileira no local, os turistas que freqüentam Guarujá na temporada teriam acesso ao quartel comumente visitado pela população em geral e pelos turistas. Os moradores da rua Horácio Gomes Barreiros, que dá acesso ao Forte, ficaram surpresos com a concentração de repórteres logo às primeiras horas da manhã, lembrando que agora a curiosidade foi maior do que a registrada em abril de 2006 quando o presidente e a primeira-dama estiveram hospedados no lugar. De acordo com os soldados que faziam a segurança do Forte, as visitas à unidade militar estão suspensas até o dia 15, sem confirmar se o presidente Lula ficará mesmo no local até essa data.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.