Classe média tirou duas capitais do PT em 2004

O voto da classe média já desequilibrou disputas nas eleições municipais de 2004, em especial nos grandes centros urbanos. Na época, dirigentes petistas admitiram que a debandada da classe média lhes custou pelo menos duas grandes capitais, São Paulo e Porto Alegre, as únicas então administradas pelo partido. Em Porto Alegre, que o PT administrava desde 1988, o candidato Raul Pont alertou o comando nacional petista, depois do primeiro turno, que a perda do voto da classe média poderia redundar em derrota. Uma de suas queixas na época era que o governo não resolvera a crise financeira da Varig, uma empresa gaúcha. Pont, que vencera José Fogaça (PPS) no primeiro turno por 75 mil votos, perdeu o segundo por 53 mil.Durante a campanha presidencial de 2006, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva também procurou neutralizar a perda de votos entre a classe média com medidas direcionadas. Em julho de 2006, quando seu principal adversário, o tucano Geraldo Alckmin, ameaçava tomar seus votos nessa camada social, Lula anunciou várias decisões do governo que beneficiavam a classe média.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.