JF Dorio/Estadão
JF Dorio/Estadão

Citado na Lava Jato, Vaccari deixa conselho da Itaipu

Diário Oficial publica exoneração 'a pedido' do tesoureiro do PT

LUCI RIBEIRO, O Estado de S. Paulo

22 de janeiro de 2015 | 07h49

Atualizado às 9h40

Brasília - A presidente Dilma Rousseff e o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, exoneraram João Vaccari Neto da função de conselheiro da Itaipu Binacional. Segundo decreto publicado no Diário Oficial da União, a exoneração ocorre "a pedido" de Vaccari Neto, tesoureiro nacional do PT. O petista tem sido citado em depoimentos da Operação Lava Jato como operador do partido no esquema de desvios da Petrobrás.

Em substituição a Vaccari, o governo nomeou Giles Azevedo, que ficará no cargo até 16 de maio de 2016. Azevedo já trabalhou como chefe de gabinete da presidente Dilma Rousseff. Cada conselheiro de Itaipu ganha, por mês, R$ 20.804,13. O Conselho realiza seis reuniões ordinárias por ano, de acordo com calendário aprovado na última reunião do exercício anterior.

A saída de Vaccari já era esperada. Em outubro do ano passado, ele havia comunicado informalmente que deixaria o órgão. Na época, em reunião preliminar do Conselho da Hidrelétrica de Itaipu, afirmou que "estava sendo injustamente acusado" e negou que seria o operador de um esquema de corrupção que envolvia desvio de recursos da Petrobrás e Fundos de Pensão para o Partido dos Trabalhadores, se dizendo "inocente".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.