Ciro Gomes critica proposta de criação de CPI

O ex-ministro da Fazenda Ciro Gomes, virtual candidato à presidência da República pelo PPS, criticou hoje a proposta da oposição de criar uma CPI para investigar o sistema financeiro, o presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), e o ex-secretário-geral da Presidência da República, Eduardo Jorge Caldas Pereira. "Isso é um teatro. O PT decidiu apresentar essa proposta, só para satisfazer a imprensa", declarou Ciro, no ato de filiação do deputado Ricardo Ferraço (ex-PSDB-ES) ao PPS.Ciro criticou, também, o PFL, suja executiva decidiu, hoje, propor a realização de prévias entre os partidos da base aliada com objetivo de formar uma chapa dos aliados. "Isso é manobra diversionista, porque o PFL não tem espírito democrático", afirmou Ciro. Segundo ele, o objetivo do PFL é desviar o foco das atenções da opinião pública, atendendo ao objetivo do governo, que está acuado com as denúncias de corrupção e a crise energética. Ele lembrou que, dois anos atrás, apresentou ao PT uma proposta no sentido de que os partidos de esquerda realizassem prévias populares para produção de um programa comum e escolha de uma candidatura única, mas que isso não foi levado em frente. Ciro, no entanto, disse que ainda espera que a oposição manifeste vontade política com vistas à formação de uma aliança para as eleições de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.