Ciro garante que Sudene será criada até o final do ano

O ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, garantiu hoje que a nova Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) será criada e implantada até o final deste ano. Ela foi extinta em 2001 em razão de denúncias de fraudes e corrupção. O ministro, que passou cerca de três horas na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) para explicar o funcionamento da nova Sudene, entregará o projeto para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva até meados de junho. Foi a primeira explanação pública do ministro sobre o projeto, que será debatido com diversos setores da sociedade de todos os Estados do Norte e do Nordeste para incorporar críticas e sugestões. Lula decidirá, talvez ainda em junho, se mandará a proposta ao Congresso por meio de projeto de lei ou edita um decreto. Ciro Gomes afirmou que, por determinação do presidente, vai iniciar uma rodada de conversas com os presidentes da Câmara e do Senado e com os líderes das bancadas de sustentação e de oposição. "Se obtiver deles um acordo de que conseguiremos uma tramitação urgente urgentíssima, é um bom sinal de consenso nacional que nascerá do Congresso", disse. Segundo ele, se os parlamentares acharem que, por causa da complicada agenda do Congresso, o consenso não é possível, o presidente editará medida provisória. O ministro disse ainda que essa MP não deixaria de ter a aprovação do Congresso. Ciro Gomes descartou que a nova Sudene terá outros casos de corrupção e fraude. "Vamos evitar criando instituições que sejam invulneráveis à fraudes, aproveitando a experiência das instituições que fracassaram", disse. "Isso se faz garantindo mecanismos de punição, num primeiro momento econômicos, e com a combinação das penas legais, de cadeia por exemplo". O Grupo de Trabalho Interministerial que desenvolve a nova Sudene também trabalha na criação da nova Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), que terá praticamente os mesmos moldes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.