Ciro diz que Itamar foi mal interpretado

O pré-candidato do PPS à Presidência da República,Ciro Gomes, disse nesta quinta-feira que o governador de Minas Gerais, Itamar Franco (PMDB), foi mal interpretado ao afirmar que poderiaser seu vice numa chapa comum em 2002.Segundo Ciro, o que Itamar quis demonstrar é que ele não faz ?questão obsessiva?de ser cabeça de chapa.Ciro, porém, foi dúbio ao ser questionado sobre a possibilidade de desistir de sua candidatura em prolde um nome que possa unir as esquerdas.Durante palestra a empresários na Federação Nacional das Indústrias do Rio (Firjan), o pré-candidato do PPS foi enfático aodizer que poderia abrir mão da sua candidatura na disputa do ano que vem.?Pela unidade da oposição estou, inclusive, dispostoa sacrificar minha pretensão humana de ser candidato. Mas essa unidade não pode ter como cimento o ressentimento comumentre todos nós?, afirmou aos empresários.Para os jornalistas, no entanto, Ciro negou o que havia dito pouco antes. ?Não abromão de nada e não quero que ninguém abra mão?, disse.Irritado, ele interrompeu a entrevista coletiva na terceira pergunta, ao ser questionado sobre o assédio ao prefeito César Maia(PTB), seu principal aliado no Rio de Janeiro, para que retorne ao PFL.Na palestra, Ciro chegou a fazer um desabafo. ?Queremme calar. Primeiro, encurtaram o tempo da campanha eleitoral, de 60 para 45 dias, depois reduziram o tempo de televisão domeu partido e, agora, estão tentando me tirar o PTB?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.