Ciro desmente (mal) encontro com Roseana

Repercutiu mal junto às bases do PPS, e o pré-candidato do partido à Presidência da República, Ciro Gomes, tratou de desmentir o que havia sido anunciado: o encontro, na próxima semana, com a governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PFL).Ciro exagerou no desmentido. Atribuiu a informação - confirmada pela direção do PFL, pelo presidente do PPS, senador Roberto Freire (PE), e pela assessoria da governadora - a uma manobra do Palácio do Planalto para desestabilizar sua candidatura. "Essa informação carece de total fundamento?, afirmou Ciro.Ele disse ainda que por trás da divulgação de que vai encontrar-se com a candidata do PFL está a máquina de propaganda do governo de Fernando Henrique Cardoso. Tudo isso, segundo ele, para evitar a celebração de uma aliança trabalhista em torno de seu nome e que, depois de formalizada, certamente terá a adesão de outras forças da política nacional.O ex-ministro da Fazenda voltou a repetir que é necessário mudar o atual modelo econômico. "Esse modelo concentra a renda e só privilegia o sistema financeiro, e a prova disso são os gigantescos lucros dos grandes bancos, uma perversão cuja conseqüência é a tragédia social registrada nas grandes cidades, onde a violência explode por causa do aumento do desemprego". Ciro disse que é preciso fazer o Brasil crescer. ?Ou o País cresce ou não haverá como resgatar o nosso grave passivo social e financeiro", declarou.O senador Roberto Freire, que na terça-feira confirmou o encontro de Ciro com Roseana para o fim de semana ou para a semana que vem, disse que desde o princípio considerou a reunião ?uma bobagem?. Segundo ele, Ciro não tem o que falar com Roseana. ?Talvez tal encontro servisse apenas para tirar uma fotografia?, afirmou. ?Tudo isso está com cara de factóide, como aquele encontro há cerca de 10 dias entre o presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), e o presidente do PDT, Leonel Brizola?, disse ele.Roseana Sarney deve pedir até esta sexta-feira, quando a Assembléia Legislativa retoma seus trabalhos, licença de 20 dias do cargo de governadora. Ainda na sexta-feira ela deve viajar para o Rio de Janeiro, para se encontrar com o prefeito Cesar Maia. A intenção de Roseana é permanecer no Rio durante toda a semana que vem, para os contatos políticos.O encontro com Ciro deveria acontecer também na semana que vem. Mas o vazamento da informação levou o candidato do PPS a cancelá-lo. De acordo com a direção do PFL e com Cesar Maia, coordenador da campanha de Roseana, no encontro com Ciro os dois candidatos fechariam uma espécie de frente nordestina na disputa. A região Nordeste teria tratamento prioritário e quase semelhante nos programas tanto de Roseana quanto de Ciro Gomes.Os dois tentariam ainda levar a proposta a outros candidatos a presidente, de forma que nos programas de todos o Nordeste recebesse tratamento privilegiado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.