Ciro apresenta programa do PSB nesta quinta-feira

Deputado ainda não decidiu se sairá como candidato à presidência ou ao governo de SP

estadao.com.br,

03 de setembro de 2009 | 17h07

O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) comandará, nesta quinta-feira, 3, a segunda propaganda política do PSB no ano de 2009. O programa eleitoral terá dez minutos de duração, tanto no rádio (às 20h) quanto na TV (às 20h30). Ciro ainda não definiu para qual cargo irá concorrer: presidente ou governador de São Paulo. O deputado já deu declarações de que seu desejo é mesmo lançar-se à presidência, mas que ainda não está nada decidido.

 

Além de Ciro, a propaganda desta quinta-feira, 3, irá contar também com Eduardo Campos, governador de Pernambuco e presidente nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Além de Campos, o programa irá contar com depoimentos de Roberto Amaral, vice-presidente do partido, e o deputado Márcio França (SP).

 

Presidência ou governo de SP?

 

Ciro Gomes ainda não definiu se tentará a presidência ou o governo de São Paulo nas eleições de 2010. O deputado pelo estado do Ceará já deixou claro que seu desejo é mesmo se lançar como candidato a presidente do Brasil. No dia 18 de agosto, Ciro chegou a dizer: "Agora, sou candidato à presidência". Porém, disse que a decisão não estava tomada.

 

O martelo sobre a candidatura de Ciro à presidência só não foi batido porque são grandes as pressões para que ele se lance ao governo de São Paulo. O principal entusiasta da candidatura de Ciro em São Paulo é ninguém menos que o presidente Luis Inácio Lula da Silva. Por o pedido vir do posto mais alto do Executivo brasileiro, Ciro se mostra balançado: "Eu faço a política em projetos, em grupo, no partido, e estão ouvindo minhas ponderações, mas eu não sou o dono da verdade".

 

A decisão de Ciro deverá ser feita até o dia 20 deste mês de setembro. O prazo foi dado após uma conversa entre Eduardo Campos, governador de Pernambuco e presidente do PSB e Lula. ""O Eduardo pediu ao presidente 30 dias e eu dei ao partido, como é minha obrigação, o direito e o dever de resolver."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.