Cinzas de Itamar Franco são depositadas no túmulo da mãe

Cerimônia breve com presença de parentes e amigos marca último adeus ao ex-presidente

Ricardo Miranda, da Agência Estado

08 de julho de 2011 | 15h48

JUÍZ DE FORA - As cinzas do senador e ex-presidente Itamar Franco (PPS-MG) foram depositadas no túmulo de sua mãe, Itália Cautiero Franco, na manhã desta sexta-feira, 8, no Cemitério Municipal de Juiz de Fora (MG). A cerimônia contou com honras militares do chefe de Estado e durou cerca de 30 minutos. A pedido da família, foi celebrado um pequeno culto restrito a amigos e parentes. Ao final, as duas filhas do ex-presidente, Georgiana e Fabiana, colocaram as cinzas no túmulo sob toque de silêncio.

Poucos políticos participaram da cerimônia. Além do ex-deputado Marcello Siqueira (PPS-MG) e do seu filho, deputado estadual Bruno Siqueira (PMDB-MG), que são amigos da família, estavam presentes o secretário de Estado de Defesa Social de Minas Gerais, Lafayette Andrada, e o presidente do diretório do PMDB de Juiz de Fora, Adelmir Romualdo de Oliveira.

Com farto material de toda trajetória do ex-presidente, o Memorial Itamar Franco, localizado em um dos seus imóveis em Juiz de Fora, é pleiteado pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). O ex-senador Eliseu Resende, morto em janeiro deste ano, apresentou uma emenda orçamentária no valor de R$ 100 mil para construção de um prédio para abrigar o acervo.

Internado desde o dia 21 de maio para tratar de leucemia, Itamar morreu na manhã do último sábado, 2, aos 81 anos, em São Paulo. De acordo com Hospital Israelita Albert Einstein, a causa da morte foi um acidente vascular cerebral. O corpo do ex-presidente foi velado durante o domingo em Juiz de Fora e, na segunda-feira, em Belo Horizonte. Atendendo a um pedido pessoal, seu corpo foi cremado na segunda-feira, em Contagem, região Metropolitana de Belo Horizonte.

Tudo o que sabemos sobre:
morteItamartúmulocinzas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.