André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Cinco senadores prometem assinar recurso contra arquivamento de cassação de Aécio

Parlamentares vão protocolar recurso às 11 horas de amanhã; questão será levada para votação no plenário do Conselho, e, para que o processo seja aberto, terá de contar com o apoio de pelo menos 8 dos 15 titulares

Isabela Bonfim e Thiago Faria, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2017 | 15h43

BRASÍLIA - Cinco senadores se comprometeram a assinar recurso contra o arquivamento do pedido de cassação do senador Aécio Neves (PSDB-MG). O número é a quantidade exata de assinaturas necessárias para protocolar o recurso.

Coordenado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o recurso do arquivamento deverá ser assinado pelos senadores João Capiberibe (PSB-AP), José Pimentel (PT-CE) e Pedro Chaves (PSC-MS). O senador Lasier Martins (PSD-RS) assinou o recurso na última Sexta-feira.

De acordo com a assessoria de Randolfe, os senadores que se comprometeram com o recurso ainda estão nos seus respectivos Estados e assinarão o documento tão logo cheguem a Brasília. O protocolo do recurso ficou agendado para 11h desta terça-feira, 27. O prazo máximo para recurso é na tarde do mesmo dia.

"O Conselho não se empenha em defender a respeitabilidade e a dignidade do conselho. Não podemos deixar que os próximos investigados tenham o mesmo destino. Parece que não temos um conselho de ética, mas um conselho de defesa dos senadores. Tem que arejar o Conselho de Ética. O conselho tem que funcionar. Não pode arquivar tudo", afirmou Lasier. O senador também acredita que essa é uma oportunidade para Aécio provar que é inocente.

Tramitação. Apesar das assinaturas, o recurso não garante que o processo de cassação de Aécio seja aberto. A questão será levada para votação no plenário do Conselho, que conta com 15 membros titulares. Para que o processo seja aberto, terá de contar com o apoio de pelo menos 8 senadores do colegiado.

Em caso positivo, o processo é aberto e um relator é sorteado entre os membros do Conselho. Caso a maioria dos senadores decida por não abrir o processo, o pedido de cassação será arquivado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.