Cinco programas de saúde do Brasil são exemplos, diz Bird

Pelo menos cinco programas brasileiros na área de saúde serão apresentados pelo Banco Mundial (Bird) como exemplos a ser seguidos, durante o 5.º Fórum Europeu e Latino-Americano (Eurolac), que começa nesta terça-feira, em Recife, com o tema a Melhoria de Desempenho dos Sistemas de Saúde e seus Resultados na América Latina.A coordenadora setorial para a Área de Desenvolvimento Humano do Banco Mundial no Brasil, Maria Madalena dos Santos, dizque os programas brasileiros foram selecionados por causa de sua eficácia. São programas nas áreas de vacinação, saúde na família, aids, formação de enfermeiras e vigilância de doenças contagiosas, como a malária.O fórum é promovido pelo Banco Mundial e o Ministério da Saúde e vai até sexta-feira. Estarão presentes especialistas de 52 países. O objetivo é promover a troca de experiências, especialmente no desenvolvimento de mecanismos para avaliar a eficiência e a qualidade dos serviços de saúde.No Brasil, está em andamento uma pesquisa promovida pelo Bird e o governo para avaliar a qualidade dos gastos em saúde noPaís. A idéia é fazer um raio-X da rede pública, verificando desde os gastos nos postos de saúde até as despesas na sede do ministério.Ao todo, serão abordados durante a Eurolac 14 projetos brasileiros, entre eles o bolsa-alimentação, programa criado no governo Fernando Henrique Cardoso para atender famílias pobres com filhos de até 6 anos e que no governo Luiz Inácio Lula da Silva foi unificado ao Bolsa-Família.No programa de aids, por exemplo, Maria Madalena destaca a importância da atuação do governo em parceria comorganizações não-governamentais. Ela lembra também que o programa brasileiro de distribuição gratuita de remédios aosportadores do vírus HIV é referência mundial. O programa atende 138 mil pessoas, o custo anual da distribuição é de US$ 1.591 per capita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.