Cinco mulheres indígenas pedem asilo ao Brasil

Cinco mulheres indígenaspediram nesta quinta-feira asilo político à embaixada do Brasilna capital hondurenha, Tegucigalpa, supostamente por estaremsendo perseguidas pelo governo de seu país. Elas pertencem à tribo lenca, da província de Lempira,na região oeste de Honduras que faz fronteira com El Salvador. Para o porta-voz da tribo, José Silvestre, as indígenas"são perseguidas políticas" e sofreram tentativa de violação porparte de membros da polícia e do exército que tentaramapoderar-se de suas terras na montanha Verde, em Lempira.Segundo Silvestre, a tribo aprova o pedido de asilo feito aoBrasil pelas cinco mulheres. Já o porta-voz da Embaixada brasileira, José CarlosMeneses, negou-se a fazer declarações sobre o assunto "nomomento". Entre 1994 e 2004, mais de 100 indígenas das sete tribosexistentes em Honduras tentaram refugiar-se nas Embaixadas deCosta Rica, Venezuela, França e México. Seu pedidos, no entanto,não foram atendidos. Os lencas, conhecidos como os maiores combatentes contraa conquista espanhola, são o povo indígena mais espalhado emHonduras. Vivem da agricultura e do artesanato em cerâmica emcerca de 100 comunidades distribuídas por sete províncias dopaís e parte em El Salvador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.