Cientista político lamenta decisão do STF sobre cláusula

O cientista político e pesquisador da Pontifícia Universidade Católica (PUC) e da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo, Marco Antônio Carvalho Teixeira, criticou a decisão tomada nesta quinta-feira pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de derrubar a cláusula de barreira. "É lamentável porque esta foi uma lei aprovada pelo próprio Congresso Nacional", disse. "Além disso, fica a impressão de que, se o resultado das eleições fosse outro, a cláusula de barreira não cairia". Carvalho Teixeira acredita também que a decisão do STF deve arrefecer os ânimos em torno da reforma política. "É claro que jogaram um balde de água fria nessa discussão, que mais uma vez está sendo colocada como prioridade de início de mandato", afirmou. "A decisão do STF arrefece os ânimos, mas não deve ser capaz de tirar a discussão da pauta". Na opinião do cientista político, é muito triste o fato de as leis brasileiras não serem levadas adiante. "E se os setores que se julgarem afetados recorrerem ao STF e forem atendidos em suas reivindicações, não se faz mais nada neste País", disse ele, em alusão à comemoração feita por integrantes dos chamados partidos nanicos, que sem a derrubada da medida não teriam assento nas comissões e também não teriam acesso aos recursos do fundo partidário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.