Cidades com votação biométrica têm 21 urnas trocadas

Três municípios brasileiros adotam o sistema de identificação biométrica nas votações do segundo turno para prefeitos, entre eles, duas capitais. O maior número de eleitores identificados através das impressões digitais estão em Curitiba, no Paraná. São cerca de 1,1 milhão de pessoas cadastradas pelo Tribunal Superior. Na cidade, 11 urnas precisaram ser substituídas.

EQUIPE AE, Agência Estado

28 de outubro de 2012 | 17h17

Em Porto Velho, em Rondônia, 10 urnas foram trocadas para atender os pouco mais de 277 mil eleitores. Já em Jundiaí, no interior de São Paulo, nenhuma urna apresentou problemas. A cidade tem 255 mil eleitores. Juntos, os votantes somam 1,7 milhão.

A biometria foi adotada pelo TSE em 2008 e, de acordo com o órgão, 7,5 milhões de brasileiros estariam aptos a utilizar o sistema nas eleições deste ano. O método não substitui a apresentação de documentos na hora de votar, mas pretende evitar que pessoas votem em nome de outras.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012biometria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.