Cidade paraibana exige bolsa-escola

Cerca 1.500 pessoas que residem na zona urbana de Souza, cidade paraibana distante 420 quilômetros de João Pessoa, interditaram nesta manhã a BR-230 para pressionar o governo a inscrevê-los nos programas de Cesta Básica e Bolsa-Escola. Uma imensa fila de carros, nos dois lados da rodovia, esperava a liberação da pista, enquanto soldados da Polícia Militar se limitam a observar o movimento à distância. O presidente da União das Associações Comunitárias de Souza (Uacs), Josimar de Oliveira, um dos líderes do movimento, disse estar preocupado com o desfecho da manifestação, porque a disposição do grupo é permanecer no local até ser recebido por autoridades do governo. "As pessoas estão com fome e desempregadas", disse Oliveira, que teme a radicalização do protesto. No início da tarde, uma viatura da Polícia Civil tentou furar o bloqueio, mas recuou por causa da chuva de pedras atirada pelos manifestantes, que recebem apoio de comerciantes e políticos locais. Oliveira espera que o governador José Targino Maranhão (PMDB) envie logo emissários para dialogar com o grupo. "O pessoal não quer liberar a pista de mãos vazias", disse o presidente da Uacs.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.