Cidade faz festa na chegada de garota cubana

A chegada da cubana Anabela Soneira, 14 anos, transformou o município de Catende (localizado a 131 quilômetros do Recife) em palco de eventos e shows pirotécnicos. Neste domingo, mais de 1,5 mil pessoas se concentraram no Estádio Leão XIII para receber a nova moradora que nos últimos três anos esteve proibida pelo governo cubano de reencontrar seus pais, Miguel e Letícia, e a irmã caçula, Nicole, de 1 ano e meio. A família chegou ao Aeroporto dos Guararapes, no Recife ao meio-dia, e seguiu de helicóptero para Catende. Anabela ficou emocionada ao ver a recepção que a aguardava. Fogos, banda de música, cortejo com 100 motos e carreata foram preparados para saudar a família, que desfilou por toda a cidade num carro aberto. Até mesmo o quarto de Anabela foi decorado com bexigas azuis, cor preferida da menina. "Estamos muito emocionados; agora nossa família está completa", falou a mãe de Anabela, Letícia Soneira. O pai, Miguel, que atua no município como médico do Programa Saúde na Família, disse que a chegada da filha era um momento único: "Era como se ela estivesse nascendo novamente. Só tenho a agradecer a Deus e a este povo que ajudou a realizar nosso maior sonho." Miguel e Letícia vieram para o Brasil há 3 anos, tiveram Nicole e decidiram fixar residência. Mas foram considerados desertores pelo governo cubano. Somente após inúmeras negociações intermediadas pela Embaixada Brasileira, Anabela conquistou o direito de morar com seus pais no Brasil. "Tenho certeza que ela irá amar este País, como nós amamos", comentou Letícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.