Cidade do interior de SP lidera ranking de atração de migrantes

Estudo do Ipea diz que qualidade de vida atrai migrantes com grau superior e mais qualificação

Denize Bacoccina, da BBC Brasil,

08 de outubro de 2007 | 07h00

As pequenas cidades de Águas de São Pedro, no interior de São Paulo, e Cadebelo, próximo a João Pessoa, na Paraíba, têm algo em comum com São Paulo e Rio de Janeiro, as duas maiores cidades do País. Um estudo de pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que estas cidades são as que mais atraem migrantes qualificados. Água de São Pedro e Cabedelo lideram o ranking brasileiro das cidades com maior proporção de migrantes qualificados (com grau universitário completo ou incompleto) em relação à população total. Já São Paulo e Rio de Janeiro são as primeiras cidades nesta condição entre os municípios com mais de 100 mil habitantes. A pesquisa buscou descobrir os principais fatores de atração dessas cidades. O economista Daniel da Mata diz que, além da atração do mercado de trabalho, que se traduz em possibilidade de salários mais elevados, os dados mostram que as pessoas se mudam também em busca de qualidade de vida. "Os dados mostram que pesam muito também fatores como baixa criminalidade, menor desigualdade de renda, clima mais ameno com menor variação entre verão e inverno e a localização do município na rede urbana", afirmou Da Mata. Esses motivos ficam bem claros no ranking que considera todas as cidades, independentemente do tamanho. O índice de migrantes é calculado pela proporção entre os novos moradores e o número total de habitantes da cidade, descontando os que deixam o município. Águas de São Pedro, uma cidade de 1,8 mil habitantes, de acordo com o censo de 2000, atrai muitos aposentados em busca de tranqüilidade, como conta o assessor de comunicação da Prefeitura, Toni Perecin. "Isso aqui é um paraíso para idosos, as pessoas vêm passear e muitos acabaram vindo morar aqui", diz. Perecin diz que o censo já está desatualizado, e que a Prefeitura calcula em 3 mil o número de habitantes atual. Já Cabedelo, a 18 quilômetros de João Pessoa, com 52 mil habitantes, atrai os moradores pela proximidade com a capital paraibana, pela natureza e ainda por causa das grandes empresas que se instalaram no município nos últimos anos, na avaliação do assessor de comunicação da Prefeitura, Eutimio Pinto Ramalho. "É uma cidade antiga, que cresceu lentamente e teve uma grande melhoria na infra-estrutura a partir dos anos 90", conta ele. "Temos uma boa estrutura de transportes, com balsa, lancha, ferrovia, BR duplicada. Com o tempo muita gente que vinha passar férias aqui acabou se mudando", afirma. "O migrante não escolhe só o município, mas a região como um todo", explica Da Mata. O estudo mostra também que municípios visitam competem por esses migrantes, e que quando uma cidade atrai muitos migrantes qualificados, o fenômeno não se repete com os vizinhos. O pequeno número de habitantes explica a classificação da ilha de Fernando de Noronha como o terceiro local que mais atrai migrantes no país, em busca das oportunidades oferecidas pelo turismo. Em quarto lugar, está Santana do Parnaíba, nos arredores de São Paulo, onde fica uma parte do condomínio Alphaville, ainda em expansão. Entre as cidades com mais de 100 mil habitantes, São Paulo ainda é a que oferece maiores oportunidades profissionais. Embora a cidade não tenha as mesmas vantagens de outras nos quesitos ligados a qualidade de vida, Da Mata diz que ela ainda se beneficia dos fatores de aglomeração. "A partir de um certo ponto, esses fatores tem um efeito contrário, mas isso ainda não acontece com São Paulo', afirma o economista do Ipea. Tabelas Ranking do índice de migração qualificada em 20001 Águas de São Pedro (SP)2 Cabedelo (PB)3 Fernando de Noronha (PE)4 Santana de Parnaíba (SP)5 Balnerário Camboríu (SC)6 Iguaba Grande (RJ)7 Palmas (TO)8 Parnamirim (RN)9 Vinhedo (SP)10 Arroio do Sal (RS) Ranking do índice de migração qualificada em 2000 em cidades com mais de 100 mil habitantes:1 São Paulo (SP) 2 Rio de Janeiro (RJ) 3 Brasília (DF) 4 Curitiba (PR) 5 Belo Horizonte (MG) 6 Porto Alegre (RS) 7 Campinas (SP) 8 Salvador (BA) 9 Recife (PE) 10 Fortaleza (CE)   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
ipeabrasíliamigraçãoestudocidades

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.