Cidade do agreste pernambucano teve votação manual

Urna eletrônica apresenta problema em João Alfredo e eleitores usam cédulas de papel; problema não vai atrasar a apuração

Clarissa Thomé, O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2014 | 18h18

O Tribunal Eleitoral Regional de Pernambuco precisou trocar 165 urnas, em 45 municípios, que apresentaram defeitos. Em João Alfredo, agreste pernambucano, a substituição não foi bem sucedida e os eleitores votaram manualmente, em células de papel. O problema não deverá atrasar a apuração - uma equipe do TRE foi enviada para a cidade, a duas horas de Recife,  para ajudar na contagem dos votos.

Como não houve segundo turno - o afilhado político de Eduardo Campos, Paulo Câmara, foi eleito com 68% dos votos em 5 de outubro - o dia foi tranquilo. O TRE prendeu nove pessoas no Estado por boca de urna, transporte ilegal de eleitores e propaganda.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesPernambucourna eletrônica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.