Cid Gomes: Reunião com Dilma tratou de refinaria no CE

Após reunião de duas horas com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto, o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), disse que a Petrobras deve formar sociedade com uma empresa asiática para o projeto de construção de uma refinaria no Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

26 de fevereiro de 2013 | 19h41

"Tive uma agenda com a presidente limitada a assuntos administrativos. O primeiro deles, e mais importante para o Estado do Ceará, é a refinaria. A presidenta já me disse que tem cobrado da presidente Graça (Foster, presidente da Petrobras) providências e essas providências vão muito provavelmente se configurar com a formação de uma sociedade entre a Petrobras e uma empresa da China ou da Coreia", afirmou Cid Gomes a jornalistas.

De acordo com Cid Gomes, a "Petrobras está conversando com duas empresas chinesas e uma empresa coreana". Segundo o site da Petrobras, a refinaria terá capacidade de "processar 300 mil barris de petróleo por dia, produzindo diesel, gás de cozinha, querosene de aviação, nafta petroquímica e coque".

"É uma refinaria de 300 mil barris de petróleo, chama-se refinaria Premium. Já está no planejamento, plano de negócios, há muitos anos. O Estado já adquiriu uma área de 1.950 hectares. Já está disponível. Já resolveu o problema de uma comunidade autodeclarada indígena. O que nós desejamos é que a obra, de fato, se inicie", afirmou o governador.

"Todo mundo sabe. A Petrobras tem, ao longo dos últimos anos, se descapitalizado, porque está exportando petróleo, comprando derivados de petróleo, que são mais caros do que petróleo, e vendendo no mercado interno esses derivados mais barato do que ela está comprando. Então, dificilmente ela (Petrobras) vai no curto prazo ter esse capital para fazer esses dois grandes investimentos, além dos dois que ela já está fazendo no Rio de Janeiro e em Pernambuco. Muito provavelmente o caminho será associação, parceria, sociedade com empresas chinesas ou coreanas, no caso específico do Ceará", prosseguiu.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaCid Gomes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.