Chuvas ficam abaixo do previsto

O diretor-presidente do Operador Nacional do Sistema (ONS), Mário Santos, informou que as chuvas neste início de ano ficaram abaixo do necessário para recompor os reservatórios das usinas hidrelétricas. Mas, segundo ele, ainda é muito cedo para dizer se haverá problemas. Santos disse que todos os institutos de pesquisas acreditam que haverá muita chuva até abril, quando termina o chamado período molhado. De acordo com Mário Santos, a avaliação feita pelo ONS no início do ano indicava a necessidade de chuvas da ordem de 80% da média histórica para que os reservatórios fossem mantidos em níveis adequados. No entanto, choveu apenas 75% da média. "Para compensar, precisamos agora que até o fim do ano as chuvas sejam de, pelos menos, 85% da média histórica". Santos observa que há água em excesso nos reservatórios do Sul e do Norte, mas que não há linhas de transmissão suficientes para aproveitar isto no Sudeste/Centro Oeste e no Nordeste, onde os reservatórios estão abaixo do desejável.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.