Chuva traz alívio a reservatório de hidrelétricas

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê que as chuvas de primavera, iniciadas no último dia 27, devem continuar por pelo menos mais uma semana, proporcionando um alívio aosreservatórios de água das regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste.As chuvas se sucedem a um período de cerca de 20 dias de estiagem, que lançou, entre algunstécnicos do setor elétrico, a preocupação com o nível dos reservatórios das usinashidrelétricas do País.Segundo informou o chefe da Divisão de Meteorologia Aplicada do Inmet, ExpeditoRebello, por meio de nota distribuída pela assessoria de imprensa do órgão, as chuvasjá atingiram quase todo o País e devem continuar a incidir, de forma significativa, noNorte de Minas Gerais e em todo o Estado da Bahia, inclusive na nascente do Rio SãoFrancisco (onde estão todas as hidrelétricas da Companhia Hidro-Elétrica do SãoFrancisco - Chesf).Melhora em SorocabaAs chuvas dos últimos dias melhoraram o nível da Represa de Itupararanga, que abastece seis cidades da região de Sorocaba, afastando o risco de desabastecimento. O nível da barragem ainda está cerca de 45 centímetros abaixo do normal nesta época, mas nesta quinta-feira continuava a chover nas cabeceiras, e a recuperação deve ser notada nos próximos dias.Além de Sorocaba, as cidades de Votorantim, Mairinque, Ibiúna, Alumínio e São Roque utilizam as águas da Itupararanga para abastecimento. As chuvas e a mudança do clima causaram também uma redução do consumo, que estava 40% acima do normal.Em Itu, as chuvas recuperaram o nível dos reservatórios do Itaim e do Fubaleiro, queestavam com menos de 15% de sua capacidade. A Represa do Fubaleiro está praticamente cheia, e a do Itaim recuperou cerca de 60% da capacidade. O Serviço Autônomo de Água e Esgotos (SAAE) suspendeu o racionamento, que atingia 70% dapopulação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.