Chuva atrapalha e manifestação em Teresina reúne menos de 300 pessoas

A chuva frustrou a manifestação contra a presidente Dilma Rousseff no Piauí. Um temporal afastou os manifestantes da Avenida Marechal Castelo Branco, em frente à Assembleia Legislativa. Segundo o major Rogério César, da PM-PI, o movimento concentrou menos de 300 pessoas, apesar da estrutura com palco, grupo gerador, som, luz e uma banda para animar o público. O início da manifestação foi adiada por causa da forte chuva, mas mesmo assim não teve grande público.

LUCIANO COELHO, ESPECIAL PARA AE, Estadão Conteúdo

12 Abril 2015 | 19h17

Em meio a uma chuva fina, os organizadores do Vem Pra Rua subiram o tom do discurso e desferiram xingamentos contra o governo e os petistas. A PM-PI mobilizou cerca de 50 policiais para fazer a segurança, que contou ainda com o apoio do Corpo de Bombeiros, da Superintendência de Trânsito, Samu e outras estruturas. Na manifestação de 15 de março, a PM-PI informou que foram cerca de 3.500 mil pessoas no mesmo local.

A médica Adriana Sousa, uma das organizadoras do movimento, informou que não contavam com a chuva. "Não contávamos com a chuva. Adiamos o início", ressaltou. Mas as pessoas chegavam ao local e logo em seguida iam embora, apesar da banda de forró para animar os manifestantes.

Ela disse que as pessoas estão se manifestando a insatisfação contra o governo, contra o PT e a corrupção. "Tem muita coisa errada neste governo. Tem 39 ministérios. Tem muito cargo comissionado. Tem muita corrupção. Basta!", reclamou Adriana Sousa, dizendo que o governo tem que cortar na própria carne e dar uma resposta ao povo brasileiro.

Desta vez, não tinha previsão de manifestação no interior do Estado. O movimento estava concentrado em Teresina. A expectativa dos organizadores era mobilizar pelo menos 5 mil pessoas. "Acho que a presidente Dilma precisa ouvir a voz das ruas. Em resposta, ela apresentou um pacote anticorrupção que não resolve nada. Ela faz de conta que não entende. Mas queremos a saída da presidente, que seja por impeachment, renúncia ou cassação", afirmou Adriana Sousa, dizendo que este é o foco das manifestações.

Mais conteúdo sobre:
ProtestosTeresinaPiauí

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.