Chinaglia vai instalar comissão para analisar reforma tributária

Ele informou que fará reuniões com líderes partidários para discutir as indicações dos integrantes da comissão

Agência Brasil

28 de fevereiro de 2008 | 12h08

O presidente da Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), disse nesta quinta-feira, 28, que vai instalar imediatamente a comissão especial que irá analisar a proposta de emenda à Constituição (PEC) para tratar da reforma tributária. Ele informou que fará reuniões com líderes partidários para discutir as indicações dos integrantes da comissão e também para articular os vários interesses que giram em torno da reforma.  Veja também:Desoneração depende de aprovação da reforma, diz MantegaLula convoca reunião com cúpula do PMDB e gera desconfiançaCarga tributária não aumentará com reforma, diz MantegaReforma tributária precisa de agilidade, dizem empresáriosVeja os principais pontos da reforma tributária   "Serão reuniões individuais com os líderes para colher sugestões (sobre a reforma tributária). Todo mundo sabe que isso mobiliza pressões. Quanto a essas pressões, vou tentar conciliar os vários interesses para que a Câmara produza o melhor". Sobre a possibilidade de as eleições municipais dificultarem a aprovação da reforma neste ano, Chinaglia afirmou que o projeto poderá, sim, ser aprovado até o fim do ano. Vários deputados são candidatos a cargos municipais. "Estou cada vez mais convicto de que quando você adia a decisão porque não há uma unanimidade ou consenso, adia o problema. Então, o fato de você trabalhar durante muito tempo não significa que se criou melhores condições de decisão. Até porque esse é um tema tão importante quanto antigo e eu avalio que os partidos já têm - digamos - 90% de sua opinião formada". A proposta de reforma tributária foi entregue nesta manhã aos presidentes da Câmara, Arlindo Chinaglia, e do Senado, Garibaldi Alves Filho, pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Tudo o que sabemos sobre:
Reforma tributária

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.