Chinaglia responde às declarações de Marco Aurélio

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), afirmou nesta terça-feira que qualquer deputado poderá convidar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello para comparecer à Casa e comparar seu salário com os dos parlamentares.Na segunda-feira, durante aula inaugural do curso de Direito das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), Mello disse que trocaria seu salário pelo de um parlamentar, por conta das vantagens garantidas ao Legislativo.Nesta terça-feira, Chinaglia afirmou que quer se relacionar com o STF da "melhor maneira", buscando um diálogo "permanente e sereno". "Os salários dos ministros do Supremo, dos deputados e dos senadores são públicos", acrescentou o presidente da Câmara.Chinaglia descartou que a hipótese de uma crise entre o Legislativo e o Judiciário. "É a opinião de um ministro, que vou respeitar", afirmou. "Posso discordar de tons e formas, mas isso é irrelevante; não existe crise".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.