Chinaglia propõe prévia para a escolha do candiato à Câmara

O candidato do PT à presidência da Câmara, deputado Arlindo Chinaglia, propôs a realização de uma prévia na base aliada, para a escolha de um candidato único dos partidos aliados, para o comando da Casa. "No esforço de ter um candidato na base estou disposto a participar de uma reunião ampla e me submeto à prévia, ao mecanismo que seja mais límpido. Acho que ganho a prévia", afirmou Chinaglia, em entrevista há pouco na Câmara, depois de encontro com o presidente do PMDB, Michel Temer (SP).Nesse encontro, Chinaglia expôs novamente a importância de ter o apoio da bancada do PMDB. Ele disse que o PT vai ceder ao PMDB um dos cargos que tem na Mesa, em troca da disputa à presidência, dentro da regra da proporcionalidade. De acordo com essa regra, a preferência de escolha dos cargos da Mesa segue o tamanho das bancadas. O PMDB e o PT têm a primeira e a segunda maior bancada, respectivamente.Chinaglia criticou uma eventual elaboração de carta-compromisso entre o atual presidente da Câmara e candidato à reeleição, Aldo Rebelo e o PMDB. Segundo ele, quem tem condição de produzir o acordo são as duas maiores bancadas (o PT e o PMDB). O acordo, nos mesmos moldes do PT, prevê o apoio do PMDB à candidatura de Rebelo, em troca do apoio a um peemedebista para um mandato nos dois anos seguintes. O presidente do partido, Michel Temer, disse após o encontro que a decisão do PMDB será da bancada, que deverá se reunir na próxima semana. Ele voltou a defender uma candidatura única como ideal para a Câmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.