Chinaglia nega estar tratando de reajuste para parlamentares

O presidente da Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT), negou que esteja tratando com a Mesa Diretora de reajuste salarial para os parlamentares e aumento da verba de gabinete dos deputados."Esse assunto não está em pauta, e não pretendo colocar em pauta. No que diz respeito ao reajuste salarial, ou reposição de perdas, isso será tratado em dado momento, que não é este", disse Chinaglia.O segundo-secretário da Câmara, deputado Ciro Nogueira (PP-PI), havia dito, nesta manhã, que a Mesa Diretora deverá apresentar, até o final do mês, um projeto de resolução propondo o aumento salarial dos parlamentes - dos atuais R$ 12.800 para 16.500 - e a verba de gabinete para cada um dos 513 deputados de R$ 50 mil para R$ 65 mil. Esse reajuste seguiria a evolução da inflação dos últimos quatro anos (28,5%).Durante a campanha para a presidência da Câmara, Chinaglia incluiu em suas propostas a do reajuste imediato dos vencimentos dos parlamentares. Hoje, ele negou que esteja sendo pressionado a conceder o reajuste.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.