Dida Sampaio/AE
Dida Sampaio/AE

Chinaglia não vê motivo para CPI respingar no Palácio

Para o líder do governo na Câmara, é precipitado fazer qualquer especulação sobre onde vai bater a CPI

Tânia Monteiro, de O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2012 | 14h39

O líder do governo na Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), disse nesta terça-feira, 24, que não vê motivo para a CPI do Cachoeira respingar no Palácio do Planalto. "Não creio. Estamos bastante seguros do tipo de governo que a presidente Dilma Rousseff tem feito", declarou o líder, justificando que o governo federal sequer interferiu na decisão de instalação da CPI Mista.

Para Chinaglia, a CPI vai investigar o contraventor Carlinhos Cachoeira, as atividades ilícitas dele, o seu envolvimento com o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), "determinadas suspeições que estão chegando em instâncias do Estado" e o envolvimento de agentes privados. "A minha opinião é que a questão central desta CPI é exatamente identificar até onde vai esse tipo de ramificação criminosa e, se necessário, ir além das investigações no final. O Ministério Público vai fazer isso e o Poder Judiciário vai julgar. É simples assim", resumiu.

Para Chinaglia, é precipitado fazer qualquer especulação sobre onde vai bater a CPI. Questionado se não era ingenuidade acreditar que as investigações não irão chegar no governo federal, já que a Delta é a principal construtora do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Chinaglia respondeu: "se vai chegar em alguém, não quero fazer prejulgamento". "Tem de deixar para a CPI investigar", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.