Chinaglia diz que não pára Câmara por reforma tributária

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), afirmou hoje que não pode "acreditar em Papai Noel", ao comentar a disposição do governo de realizar a reforma tributária. "O governo prometeu mandar (um projeto de reforma) no ano passado e não mandou. Eu nunca mais comento porque já queimei a mão", disse. "Vamos ver se (a proposta do governo) chega, qual é a proposta, porque, se fosse fácil, teria acontecido", disse Chinaglia."Você pode até tentar fazer uma reforma tributária por inteiro. Se não for possível, eu não vou paralisar a Câmara para ficar lutando contra moinho de vento. Não vou mesmo. Não vou mesmo", enfatizou. Chinaglia compara a empolgação que o tema provoca com a proposta de reforma política que tentou aprovar na Câmara em 2007. Nos dois casos, lembra, todos defendem a aprovação, mas, no momento de decidir, a reforma não é feita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.