Chinaglia critica criação de ministério por MP

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), criticou ontem a criação do Ministério da Pesca por medida provisória. Na quarta-feira passada, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva editou MP transformando a Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca em ministério e Altemir Gregolin virou ministro. "Como depois de seis anos e meio cria-se um Ministério da Pesca por medida provisória? A urgência fica difícil de ser defendida", afirmou. "Claro que pegou mal essa MP."Em reunião com líderes, o presidente da Câmara considerou um "acinte" e um "achincalhe" a criação de mais um ministério por medida provisória. A MP foi mal recebida pela oposição e pelos governistas. Chinaglia disse que o presidente Lula pediu a aliados que o consultassem informalmente sobre a criação do Ministério da Pesca por MP. "Eu fui contra, mas a forma como o assunto chegou ao presidente não correspondeu ao que eu disse", lamentou o petista, que nos últimos tempos se tornou um crítico do excesso de MPs baixadas por Lula. PAUTA TRANCADAGoverno e oposição não conseguiram chegar ontem a um consenso para destrancar a pauta de votações da Câmara, que tem quatro medidas provisórias e dois projetos de lei com urgência constitucional à espera de análise. O acordo não foi possível porque o DEM insiste em manter a obstrução (usar manobras regimentais para atrasar a votação) enquanto o governo não atender à bancada ruralista na MP que trata da renegociação da dívida do setor agrícola.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.