Chico Buarque é hostilizado por grupo antipetista no Leblon

O cantor e compositor Chico Buarque foi abordado e hostilizado por um grupo antipetista na noite desta segunda-feira, 21, no Leblon, zona sul do Rio. “Quero ouvir da sua boca: quem apoia o PT o que é?”, perguntou um dos provocadores. “É petista”, respondeu o compositor. Simpatizante do PT, Chico Buarque já participou de várias campanhas do partido. “É um merda”, interrompeu o rapaz. 

Luciana Nunes Leal e Constança Rezende, RIO

22 de dezembro de 2015 | 18h26

Em outro momento, o grupo ironizou o fato de Chico Buarque ter um apartamento em Paris. “Para quem mora em Paris é fácil”, disse um deles. “Você mora em Paris?”, retrucou Chico. O cantor estava acompanhado dos cineastas Cacá Diegues, Miguel Faria Jr. e Rui Solberg e do jornalista e escritor Eric Nepomuceno, que também bateu boca com um integrante do grupo. A discussão aconteceu por volta da meia-noite em frente restaurante Sushi Leblon, um dos mais movimentados do bairro, frequentado por artistas e celebridades.  

“Todo mundo era seu fã”, disse um dos jovens a Chico. “Vai se informar, não basta sair falando”, reagiu o cantor. Embora tenha discutido com o grupo, Chico Buarque manteve a voz baixa e riu em alguns momentos. O compositor perguntou o nome de um deles, que disse se chamar Tulio Dek. O vídeo da discussão foi publicado nesta terça-feira, 21, pelo site Glamurama. Segundo o site, um dos jovens disse a Chico que “o PT é bandido” e o compositor respondeu: “Eu acho que o PSDB é bandido”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.