Chico Alencar defende afastamento de Janira do PSOL

O deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) defendeu nesta quinta-feira, 5, o afastamento da deputada estadual Janira Rocha do partido até que sejam concluídas as investigações de acusações que envolvem a parlamentar. A comissão de ética da executiva nacional, a Corregedoria da Assembleia Legislativa e a Procuradoria Regional Eleitoral apuram denúncias de que a deputada usou recursos do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social (Sindsprev) em sua campanha, o que é proibido pela legislação, e de que ficava com parte dos salários de funcionários de seu gabinete.

LUCIANA NUNES LEAL, Agência Estado

05 de setembro de 2013 | 19h41

As acusações são de dois ex-funcionários do gabinete de Janira presos na segunda-feira, 2, quando tentavam vender um dossiê contra a deputada por R$ 1,5 milhão. Gravações feitas pelos ex-assessores, Marcos Paulo Alves e Cristiano Valadão, têm trechos em que a deputada admite ter usado recursos do Sindsprev na campanha eleitoral e para a "construção do PSOL". Ela também reconhece o pagamento de parte dos salários por funcionários, na prática conhecida como "cotização".

"Foi uma atitude muito louvável da Janira se afastar da presidência do PSOL do Rio de Janeiro e da liderança na Assembleia. Como nós todos somos cobrados e o ente político PSOL é muito maior que suas figuras públicas, o fundamental é preservá-lo. Uma linha divisória poderia ser dada por um licenciamento temporário dela. Não significa jogá-la aos leões e não é pré julgamento, de forma nenhuma. Mas depende muito dela. Não quero que o PSOL fique prejudicado", disse Chico Alencar. "Não vamos nos intimidar com os que estão explorando esse caso. Nunca nos colocamos como vestais, intocáveis", afirmou.

Na terça-feira, 3, Jandira disse que as gravações estão fora de contexto e que funcionários de seu gabinete faziam doações "voluntárias" para atividades externas. Desde então, a deputada se recusa a dar entrevistas, com a justificativa de que não teve acesso às gravações. Por meio da assessoria de imprensa, Janira disse que não pretende se licenciar do PSOL e que ficará no partido para fazer a "luta política".

Os dois ex-assessores que denunciaram a deputada foram presos quando tentavam vender o dossiê à secretária estadual de Defesa do Consumidor, a deputada licenciada Cidinha Campos (PDT).

Citado por Janira como outro candidato do PSOL que teria usado recursos do Sindsprev na campanha eleitoral, o vereador do Rio Jefferson Moura se disse surpreso. "Só recebi contribuições de pessoas físicas, nenhuma ligada ao sindicato, e do próprio partido", diz Moura, que está a caminho da Rede, novo partido da ex-senadora Marina Silva, em fase de legalização.

Mais conteúdo sobre:
PSOLJaniraChico Alencarv

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.