Chico Alencar culpa governo por perda de receita

Em reação às declarações dos líderes governistas, que responsabilizaram a oposição pela derrota da prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), o líder do PSOL na Câmara, Chico Alencar (RJ), disse que "a responsabilidade pela perda de receita é do governo, que errou do começo ao fim". Os erros, na avaliação do líder, começaram logo que a emenda constitucional foi enviada ao Congresso e "de maneira continuísta, apenas pediu a prorrogação", sem apresentar qualquer proposta que aprimorasse a aplicação do imposto. Chico Alencar disse que o governo foi "arrogante" ao não abrir espaço para negociação quando o tema estava em discussão na Câmara. "Como a base fisiológica estava satisfeita, o governo venceu na Câmara. No Senado, as propostas sérias, que o governo não praticou em cinco anos, enfim apareceram, mas na última hora", criticou. Para o líder do PSOL, a derrota "mostrou a fragilidade na base de sustentação do governo e no toma-lá-dá-cá.""Talvez a caixa de ferramentas do governo não tenha tido peças suficientes para convencer a base no Senado", afirmou o líder. Chico Alencar disse que "o governo foi ousado quando já era tarde", referindo-se ao compromisso de aplicar todos os recursos da CPMF na Saúde, explicitada em carta enviada pelo presidente Lula ao Senado, na noite de ontem. "Acho que era razoável suspender a sessão de ontem e negociar. Mas chegou tarde, com a situação já consolidada", disse o líder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.