Dorival Marinho/SCO/STF
Dorival Marinho/SCO/STF

Chega ao Supremo o primeiro pedido de revisão do mensalão

Publicitário Ramon Hollerbach tenta anular suas condenações que somam 27 anos, quatro meses e 10 dias de prisão

Gustavo Aguiar, O Estado de S. Paulo

04 Novembro 2015 | 16h25

Brasília - O publicitário Ramon Hollerbach protocolou no Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido de revisão de pena para tentar anular suas condenações por formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas no esquema do mensalão.  A ação foi distribuída ao ministro Edson Fachin nesta quarta-feira, 4. Fachin, que ingressou na Suprema Corte em junho passado, não participou do julgamento do mensalão.  

Hollerbach foi condenado a 27 anos, 4 meses e 10 dias de prisão e cumpre pena na Papuda, em Brasília, desde 2013, em regime fechado. No julgamento teve condenação inicial maior por corrupção ativa, evasão de divisas, lavagem de dinheiro, peculato e formação de quadrilha, mas foi reduzida depois de um novo julgamento que o absolveu do crime de formação de quadrilha. A pena foi então reduzida.

Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
mensalão STF

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.