Chefe do gabinete de Mantega diz que deixará cargo

O chefe de gabinete do ministro da Fazenda, Guido Mantega, Marcelo Fiche, informou nesta sexta-feira, 29, por meio de nota, que ele e o chefe da assessoria técnica e administrativa do gabinete, Humberto Alencar, deixarão seus cargos após o retorno das férias. Eles foram acusados de receber pagamento de propina da empresa que presta serviços de assessoria de imprensa ao ministério, a Partnersnet Comunicação Empresarial.

LAÍS ALEGRETTI, Agência Estado

29 de novembro de 2013 | 18h49

"Contribuo para que investigações ora em curso sejam feitas com toda a tranquilidade e maior celeridade possível para que a verdade seja restaurada e as mentiras que foram publicadas sobre a minha pessoa sejam rapidamente derrubadas", informa Fiche.

Ele aproveitou a nota para se defender: "tenho sido atacado injustamente. Não sei a que interesses servem tais ataques, mas posso dizer com toda a tranquilidade que fizemos um processo licitatório com todo o zelo e respeito pela coisa pública e que gerou grande economia aos cofres públicos".

A denúncia foi feita pela revista Época, que divulgou reportagem indicando que a Partners teria pago R$ 60 mil em espécie a Fiche e Alencar. Depois da denúncia, ambos pediram férias para, afastados de suas funções, poderem se defender das acusações publicadas. Tanto eles quanto a empresa negam as acusações.

Tudo o que sabemos sobre:
Mantegachefe de gavinete

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.