Chefe da PF no Espírito Santo é exonerado

O superintendente da Polícia Rodoviária Federal no Espírito Santo, João Adilson Scalfoni, integrante da força tarefa do governo que atua no Estado, foi exonerado nesta segunda-feira pelo ministro da Justiça, Paulo de Tarso Ribeiro. Scalfoni é acusado de ter sido integrante da Scuderie Le Coq, uma organização acusada de praticar execuções. Para seu lugar, foi indicado o inspetor Faride Sipauba, que foi nomeado representante da PRF no grupo que investiga o crime organizado. Criada na década de 80 para ajudar familiares de policiais mortos, e integrada pela categoria, além de advogados, a Scuderie Le Coq transformou-se de entidade filantrópica para uma organização acusada de assassinatos. A Justiça Federal do Espírito Santo até hoje ainda não decidiu sobre uma ação antiga do Ministério Público Federal que pede e extinção da entidade. Apesar de ser defendido por outros integrantes da força tarefa, Scalfoni teve que deixar o cargo. Ele ficou apenas um ano como integrante da organização.

Agencia Estado,

22 Julho 2002 | 19h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.