Chávez visita Brasil e tenta mostrar sintonia com Dilma

Em meio à crise envolvendo o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, a presidente Dilma Rousseff reservou parte da agenda de hoje para receber o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. É o primeiro encontro dos dois chefes de Estado desde a posse de Dilma, em janeiro. Chávez, que foi recebido 16 vezes pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de 2003 a 2010, tenta mostrar, com essa visita, sintonia com o governo Dilma, observam assessores do Planalto.

LEONENCIO NOSSA E ROSANA DE CASSIA, Agência Estado

06 de junho de 2011 | 08h23

A visita terá caráter meramente protocolar, avaliam auxiliares de Dilma. Os dois presidentes deverão assinar apenas acordos formais em parceria já consolidada na área de fronteira. "Já se encontram em operação a extensão da rede de fibra ótica venezuelana ao território brasileiro, que tem permitido acesso a conexões de alta velocidade em Roraima e no Amazonas; e a linha de transmissão proveniente da hidrelétrica de Gúri, que fornece quase 90% da eletricidade consumida em Roraima. Agências da Caixa Econômica Federal e do Banco da Venezuela foram abertas na região fronteiriça, com o objetivo de fomentar o desenvolvimento de pequenos negócios e do comércio exterior", informa o Itamaraty.

Em nota, o Itamaraty afirma que o encontro de Dilma e Chávez ocorre em momento de "recuperação" do comércio bilateral, após retração em 2009, em decorrência da crise financeira internacional. Em 2010, o comércio bilateral totalizou US$ 4,6 bilhões - um aumento de 11,8% em relação ao ano anterior. O Brasil exportou US$ 3,8 bilhões e importou US$ 832 milhões. O Brasil tem investimentos na Venezuela nas áreas de infraestrutura (hidrelétricas, estradas, metrô), siderurgia, petroquímica, construção naval e indústria de processamento de alimentos. A Venezuela exporta basicamente petróleo e derivados.

Chávez chegará ao Palácio do Planalto às 10h30. Após encontro reservado com a presidente haverá assinatura de atos, declaração à imprensa às 12h30, e almoço, no Itamaraty.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaChávezVenezuelavisita

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.