´Chapolim´ dividia cela e celular com líder do PCC

Marcos Marinho dos Santos, o Chapolim,dividia a cela e o telefone celular na penitenciária de Bangu 1com Cesar Augusto Roris, o Cesinha, um dos chefões do PrimeiroComando da Capital (PCC).Os policiais da Secretaria da Segurança Pública de São Paulodescobriram que, além das ligações com o PCC, Chapolim comandavao tráfico de drogas numa das favelas do Complexo do Alemão, ondeo jornalista Tim Lopes foi assassinado.Chapolim é homem de confiança do traficante Luiz Fernando daCosta, o Fernandinho Beira-Mar. Chapolim e Cesinha tinhamhorários determinados para usar o telefone. Após sua ação, comomandante de crimes em São Paulo, a partir do Rio, Cesinha foitransferido para São Paulo.Nas conversas com bandidos de sua quadrilha que estavam emliberdade, Chapolim exigia relatórios sobre gasto, faturamento elucro, o que foi considerado pela polícia uma verdadeiraplanilha de custos do tráfico de entorpecente no morro.O objetivo era determinar a que preço vender o grama dacocaína e a porção de maconha para que os traficantesmantivessem margem de lucro. Em uma outra conversa, Chapolimameaça de morte um advogado que foi roubado quando transportavaR$ 90 mil, o movimento de uma semana da boca-de-fumo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.