Chapa Dilma/Temer será aprovada pelo PMDB, diz Alves

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves (PMDB), prevê que 70% do seu partido aprovará amanhã (10), em convenção, a aliança com o PT e a reedição da chapa Dilma Rousseff/Michel Temer visando à reeleição presidencial. "Este é o correto, o coerente, o leal, o justo", afirmou Alves, para quem, "em horas decisivas, o PMDB supera suas divergências e sabe se unir".

ANGELA LACERDA, Agência Estado

09 Junho 2014 | 16h48

Indagado sobre eventuais barganhas conquistadas pelo PMDB para garantir o apoio, a exemplo de maior espaço no governo e ocupação de ministérios com mais apelo social, Alves desconversou. "Vamos primeiro ganhar a eleição". O deputado minimizou as divergências internas do partido ao lembrar que nem Tancredo Neves e Ulysses Guimarães, na época da redemocratização política, conseguiram unanimidade.

"Uma vitória consagradora da aliança é uma questão de coerência com a presidente Dilma, com Michel Temer e com o Brasil", reiterou. "Vamos dar ao País essa unidade". O presidente da Câmara fez as afirmações em entrevista nesta segunda-feira durante a inauguração do Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, no município de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. Aguardada no evento, a presidente Dilma cancelou presença devido a uma gripe.

Primeiro aeroporto 100% privado do País, o consórcio Inframérica - integrado pela brasileira Engevix e pela argentina Corporación America - tem concessão de uso por 28 anos. Investimento de cerca de R$ 500 mil, o aeroporto foi entregue seis meses antes da previsão de conclusão, visando a Copa do Mundo. "É um dia histórico para o Rio Grande do Norte e para o Brasil e mais um legado da Copa para o Brasil", afirmou a presidente em uma mensagem lida pelo ministro da Aviação Civil, Moreira Franco.

Mais conteúdo sobre:
eleições Dilma PMDB Henrique Alves

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.