Chalita é o campeão de votos na Câmara

Ex-secretário de Educação obteve 97 mil votos; peemedebista é o 2.º

Roberto Almeida, O Estadao de S.Paulo

06 de outubro de 2008 | 00h00

Com 94,67% das urnas apuradas, o ex-secretário de Educação de São Paulo Gabriel Chalita (PSDB) era o candidato mais votado para uma cadeira no Palácio Anchieta. Ele conseguiu cerca de 100 mil votos ou 1,71% do eleitorado. "O primeiro projeto vai ser sobre preconceito em escolas", disse Chalita.Em seguida vêm o peemedebista Goulart, que está às portas da reeleição, e o cantor Netinho de Paula (PC do B), o primeiro entre as "celebridades", que figura no terceiro lugar geral.Os três estão praticamente garantidos na próxima legislatura, mas a votação nominal não define vitória. A lista final dos eleitos à Câmara Municipal deve sair ainda hoje, após o cálculo do quociente eleitoral realizado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP). No total, serão 55 eleitos para legislar e fiscalizar o Executivo pelos próximos quatro anos.Na seqüência dos líderes em votos, 12 nomes já conhecidos do Legislativo paulistano. Mara Gabrili (PSDB), Milton Leite (DEM), Senival (PT), Arselino Tatto (PT) e o atual presidente da Casa, Antonio Carlos Rodrigues (PR), estão praticamente eleitos. Wadih Mutran (PP), atual corregedor da Câmara, deve manter o cargo.Entre as "celebridades" com potencial de conseguir a vaga na Câmara, além de Netinho de Paula, estão o também cantor Agnaldo Timóteo (PR), o judoca Aurélio Miguel (PR) - ambos brigam pela reeleição -, o diretor do São Paulo Futebol Clube, Marco Aurélio Cunha (DEM), e o ex-jogador de futebol Dinei (PDT), que angariou mais de 20 mil votos com o slogan "corintiano vota em corintiano".O último nome conhecido do grande público a figurar na lista é o do ex-apresentador de televisão Sérgio Mallandro (PTB).BANCADASPT e PSDB, que detêm bancadas com mesmo número de integrantes - 13 cada, na atual legislatura - terão suas forças mantidas para os próximos quatro anos. Entre os 50 mais votados, 11 são petistas e 11, tucanos. Entre os votos de legenda, o PT superou por cerca de 10 mil votos o PSDB. Entre os demais partidos, DEM, PV, PTB, PR, PP e PMDB tiveram a preferência do eleitorado e podem ver suas bancadas mantidas para a próxima legislatura.O panorama atual prevê ainda a manutenção do chamado "centrão", base de apoio do Executivo, já que a renovação da Casa não deve passar dos 50%. Membros da bancada, formada por partidos como PR, PV, PP, PMDB foram bem votados e estão próximos da reeleição.Após a definição dos quadros, vereadores assumem o cargo no dia 1º de janeiro, elegem a presidência da Mesa e começam os trabalhos. O primeiro grande desafio é a revisão do Plano Diretor Estratégico, documento que apontará as diretrizes do planejamento urbano para os próximos anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.