Chalita diz que Kassab deu cargos em secretarias a 'amiguinhos' ao invés de profissionais

Candidato do PMDB à prefeitura fez ataques à gestão de Kassab por não ter pessoas da área nas secretarias

Felipe Frazão, de O Estado de S.Paulio,

25 Junho 2012 | 15h56

O candidato do PMDB a prefeito de São Paulo, deputado Gabriel Chalita (PMDB), criticou nesta segunda-feira, 25, a formação das equipes de governo na prefeitura sem a inclusão de especialistas nas secretarias. O peemedebista poupou, entretanto, o governo federal do PT e o PMDB, que recebeu ministérios em troca da aliança para eleger Dilma Rousseff. Chalita aproveitou o gancho e alfinetou o prefeito Gilberto Kassab (PSD) ao dizer que ele deu cargo a "amiguinhos", em vez de priorizar profissionais com experiência.

"Os partidos podem indicar nomes para compor o governo dependendo do currículo dessas pessoas. É preciso voltar ao tempo em que sabíamos o nome dos secretários. Hoje acho que não sei o nome de dez secretários da prefeitura. São pessoas que não têm a menor relação com a sua área. São amigos de pessoas. O secretário de saúde não é médico e não é da área. Virou coisa de amiguinhos", disse Chalita a empresários da Câmara Portuguesa em almoço, na região central de São Paulo.

O ataque de Chalita vem na esteira das críticas ao acordo entre o PP de Paulo Maluf e o PT de Lula e do candidato Fernando Haddad. Como o Estado informou, Chalita disse há uma semana, em jantar de arrecadação para a campanha, que a aliança era indecente e desonesta. A alfinetada só foi dada depois que o peemedebista não conseguiu fechar acordo com Maluf.

Questionado se estenderia sua crítica ao governo federal e o PMDB, já que o partido indicou ministros que também não são especialistas à equipe de Dilma Rousseff, Chalita baixou o tom e evitou a crítica: "O conceito que faço da cidade de São Paulo é que ela perde oportunidades por não ter pessoas competentes nos cargos. Sob o ponto de vista nacional, também acho que tem muitos ministros e secretários, mas cada um administra o seu quintal".

Chalita já havia prometido compor, se eleito, um secretariado municipal sem compromissos partidários - diferente do que o PMDB fez com o PT no governo federal. E prometera reduzir a quantidade de secretarias da gestão de Gilberto Kassab. Ele disse que a reestruturação da prefeitura será o primeiro projeto a ser submetido aos vereadores na Câmara Municipal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.