Chalita defende pão francês na escola

De olho na plateia de empresários da Câmara Portuguesa, o candidato do PMDB a prefeito de São Paulo, Gabriel Chalita, concordou ontem com a distribuição do pãozinho na merenda escolar. "Gostei muito da ideia. A gente vai estudar isso", disse em resposta ao presidente do Sindicato dos Panificadores, Antero Pereira, que sugeriu o fornecimento - pela padaria mais próxima - de pão francês no lanche das escolas municipais.

FELIPE FRAZÃO, Agência Estado

26 de junho de 2012 | 09h24

Chalita fez discurso que cai no gosto dos empresários, com ataque à burocracia da administração pública. Ele reprovou o excesso de secretarias da Prefeitura e disse que os titulares foram nomeados por Gilberto Kassab (PSD) por amizade, e não por profissionalismo: "Virou uma coisa de amiguinhos." Questionado se isso não ocorreria no governo do PT com ministros do PMDB, ele evitou a crítica. "Cada um administra o seu quintal." As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesSPPMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.