Chalita consegue apoio de evangélicos

O candidato do PMDB à prefeitura de São Paulo, deputado Gabriel Chalita, recebeu nesta terça em Brasília o apoio formal do PTC, que agora também marchará ao lado do PSC com o peemedebista na disputa municipal. Com a tríplice aliança, Chalita fecha o apoio das igrejas cristãs e ainda ganha pelo menos mais um minuto e meio no programa eleitoral gratuito no rádio e televisão.

AE, Agência Estado

21 de março de 2012 | 08h33

"Se realmente houver uma conjunção das igrejas católica e evangélica a seu favor, tenho a certeza de que você será prefeito de São Paulo", disse o pastor Sá Freire ao candidato. Pragmático, o pastor lembrou que já sairia da sala da presidência do PMDB, onde foi anunciada a aliança, com um "retrato" de Chalita para mostrar aos fiéis em quem os evangélicos deverão votar.

Só na capital, A Igreja Quadrangular tem algo em torno de 150 mil adeptos. O pastor Sá Freire, que é um dos fundadores do PTC, previu nesta terça que a grande maioria dos cristãos paulistanos ficará com o candidato do PMDB e não com o adversário petista Fernando Haddad. "Os cristãos mais conscientes vão partir para cá. Os inconscientes vão para lá (para o PT)", provocou.

Anfitrião do encontro solene que selou a parceria com o Partido Trabalhista Cristão, o presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp (RR), destacou que o candidato do partido parece já ter caído na graça de Deus. Falta agora, completou, cair na segunda graça: a do eleitor. Apesar da concorrência com o PT de Haddad e o PSDB do ex-governador José Serra, Raupp avaliou que conquistar o eleitor não será tarefa assim tão difícil. "Se o Chalita juntar os eleitores que rejeitam Serra e o PT, já dá para ganhar a eleição só com esses votos", brincou o senador.

Além da cúpula do PTC e de Raupp, o líder do PTB no Senado, Gim Argello (DF), também prestigiou a cerimônia. "Meu coração é Chalita e eu estou lutando para levar o PTB para a campanha do PMDB", disse o petebista que tem ajudado a articular apoios à candidatura peemedebista na capital paulistana. "Estou trabalhando para fazermos o melhor prefeito desse País", completou.

Ao lado de Raupp e do candidato a prefeito, o presidente nacional do PTC, Daniel Tourinho, ressaltou que Chalita é a novidade da eleição paulista. "Você é uma proposta nova e tenho certeza de que chegará ao segundo turno", resumiu. Embora Chalita só tenha conseguido agregar dois pequenos partidos à sua campanha, a aliança com o PTC foi festejada pela cúpula nacional do PMDB e pelo próprio candidato. "Trazer mais um partido é um movimento importante porque dá mais musculatura e força à candidatura. Como nenhum outro candidato anunciou uma aliança, para a gente é muito relevante contar com o PSC e o PTC", disse Chalita. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesSPChalita

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.