CGU cobra R$ 8 mil de Orlando Silva

Relatório preliminar da Controladoria-Geral da União (CGU) apontou que o ministro Orlando Silva, do Esporte, terá de devolver R$ 8 mil aos cofres públicos por gastos com cartão corporativo considerados irregulares. Segundo um assessor que acompanha o processo, a maior parte das despesas refere-se a almoços e jantares pagos a terceiros. Foram cobradas diferenças referentes a 2006 e 2007. O Ministério do Esporte argumenta que as despesas de 2006 já haviam sido aprovadas e não poderiam ser reavaliadas. Quinta-feira à noite a CGU recebeu as justificativas do ministério, que contestou a cobrança. Ontem, sinalizou que pretendia manter a penalidade. Silva marcou reunião com o titular da CGU, Jorge Hage, na segunda-feira. Segundo esse mesmo assessor, Silva pretende reforçar seus argumentos. Procurado pelo Estado, recusou-se a confirmar a multa. "Não recebi o relatório da CGU."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.